Postagem em destaque

Muito Além... de Um Conto [Neblina da Noite - Luís Fernando Pinheiro]

O que parecia ser uma simples noite de trabalho, torna-se um pesadelo para um maquinista, que após partir com destino a última estação, e...

Translate

sexta-feira, 9 de junho de 2017

Muito Além... de Um Conto [Neblina da Noite - Luís Fernando Pinheiro]

O que parecia ser uma simples noite de trabalho, torna-se um pesadelo para um maquinista, que após partir com destino a última estação, entra em um nevoeiro atípico e uma estranha falha o obriga a parar o trem e sair para verificar. 
Este é o enredo de "Neblina da Noite", meu primeiro conto e gostaria de compartilhar com vocês!




Neblina da Noite

Vinte e três horas e cinquenta e dois minutos, mais uma noite comum de trabalho rolando na ferrovia da região. O trem chega a sua penúltima estação e seu condutor começa a acreditar que desta vez, para variar, deu sorte e não retornará com a última composição a levar passageiros até a Capital. Apesar de gostar do seu trabalho, as vezes ser maquinista do turno da noite tem suas desvantagens. Mas pelo que parecia, não seria o caso desta noite.
Não sabe explicar o que, mas ele sente algo estranho enquanto acompanha o embarque e desembarque dos passageiros. Como de costume, bate três vezes em seu amuleto de madeira que carrega no chaveiro, para espantar as más vibrações, sacode a cabeça e rindo, fecha as portas do trem e segue rumo a última estação.
Ao afastar-se mais ou menos 2km da estação, a composição entra em uma neblina densa. Nada que o maquinista já não conhecesse, pois esta era uma região com bastante morros e vegetação típica da serra do Mar. Durante o dia, a vista era bastante pitoresca. Mas a noite, principalmente em dias em que não havia a luz do luar, o lugar lembrava cenários de filmes de serial killers.
Tudo corria como sempre, quando de repente algo passou como um vulto na sua frente. Rápido. Em seguida um grande estrondo vindo da parte de baixo do trem. O manômetro mostra a pressão do ar do encanamento principal caindo drasticamente, até que a composição aciona seus freios de emergência antes mesmo que ele possa pensar no que fazer.


...
👀😱😱😱👀
Para continuar lendo, acesse o link da imagem

https://www.wattpad.com/story/111349336-neblina-da-noite


E então, sentiu aquele frio na espinha? Comente e compartilhe com seus amigos
Até mais!!!


Fonte da Imagem: https://southwestdesertlover.files.wordpress.com/2012/04/night-train.jpg - Todos os Direitos Reservados

Capa do Conto: Gabriel Romio. Todos os direitos reservados ao autor

Texto: Luís Fernando Pinheiro - Todos os direitos reservados!

7 comentários:

  1. Nossa adoreiii o conto! Você é muito talentoso e a história é ótima!

    Parabéns e muito sucesso!

    Abraços!

    ResponderExcluir
  2. Nossa que medo!!!Parabéns pelo seu conto e sucesso com as vendas...que esse seja o primeiro de muitos☺

    ResponderExcluir
  3. Luiz Fernando realmente eu senti um frio na espinha, o livro dá um medo, essa neblina aí dá muito medo. O conto prende a gente até o fim, parabéns pelo conto, abraços.

    ResponderExcluir
  4. Hey!

    Que conto maravilhoso, muito bom, você tem uma excelente escrita!!

    ResponderExcluir
  5. Adorei seu conto, dá uma certa vontade de continuar lendo e vou fazer isso kkk'
    Escrita maravilhosa ❤️
    Beijooos e sucesso 😘

    ResponderExcluir